Vou tomar hormônio?

Não, a terapia de reposição hormonal é indicada somente nos casos em que o paciente reune 3 condições bastante específicas e ao mesmo tempo.

1) queda dos hormonios sexuais comprovada por exames laboratoriais (testosterona total abaixo de 300 e testosterona livre abaixo de 20),

2) queixas, sinais e sintomas clínicos compatíveis com o quadro de diminuição da testosterona (hipogonadismo),

3) quando os exames (PSA, toque retal e ultra-som) mostram claramente que não existe nenhuma suspeita de tumor de próstata, mama ou hipófise, e nem de apnéia de sono, ginecomastia ou insuficiência hepática.

A terapia de reposição hormonal será indicada somente nos casos em que houver baixos índices de testosterona ao exame de sangue, com queixas de hipogonadismo e ausência de tumor de próstata. Nessas condições a reposição hormonal com testosterona poderá ser indicada por via intra muscular (cipionato de testosterona) a cada uma, duas ou três semanas; ou com o gel de uso transdérmico diário.

A terapia de reposição hormonal com testosterona melhora a libido, melhora as condições do aparelho cardiovascular, aumenta a densidade óssea diminuindo a osteoporose, melhora o humor e a depressão, promove um ganho de massa muscular, diminui a massa gorda, aumenta o HDL-colesterol (bom), reduziria o LDL-colesterol (ruim), melhora o sistema imunológico, melhora o humor, a disposição e a função cognitiva. Além disso a reposição de testosterona é capaz de restaurar os níveis do hormonio do crescimento (GH), principalmente em idosos. Isso é tudo que você precisa para viver com boa disposição.

Além de facilitar o metabolismo da insulina e a utilização da glicose, a terapia de reposição hormonal dá aos homens a disposição e a energia necessárias para levantar do sofá para ter uma relação sexual com a parceira ou para ir para a academia praticar atividade física, o que é fundamental na prevenção e no tratamento da diabetes e na manutenção da saúde em geral.

Atualmente existem 4 maneiras de se repor a testosterona: a via oral (evitada ao máximo pela toxicidade hepática), a via intra muscular a cada 10/15 dias, a via intramuscular a cada 3 meses, a via trans-dérmica através da pele com gel de uso diário. A melhor maneira fica a critério de cada paciente, de acordo com os seus exames e as suas indicações.

Receba o link do livro "Envelhecimento Saudável" e nosso informativo periódico preenchendo o cadastro abaixo :

Nome:

E-mail:

Deixe o seu telefone apenas se desejar ser contactado pelo médico.
Tel:   

Idade:

Cidade:

Estado:

Comentário / Pergunta